Terça-feira, 7 de Agosto de 2007

As Torres Eólicas em Portugal

Vinha eu no Sábado na Auto-Estrada do Norte, a reparar nas torres eólicas e a pensar, tenho que escrever um artigo sobre isto no meu blog.

Pois bem, o meu colega Obvious adiantou-se, mas aqui vão os meus 2 cents. sobre o assunto à mesma (só li a introdução do artigo do Obvious no Planet Geek, depois de escrever o meu artigo, vou ler o resto a ver se confere).

Ora bem, efectivamente, as torres eólicas de produção de electricidade que estão a surgir como cogumelos no nosso País, são um desastre ambiental, estão a arruinar a nossa paisagem.
Não encontro modo mais suave de dizer isto, tem mesmo que ser pão-pão, queijo-queijo.

Mas o que é mais grave, é que Portugal é um País no qual a produção de energia eléctrica por via eólica não tem qualquer fundamento nem viabilidade.
Por mais parques eólicos que se instalem, Portugal não tem vento suficiente para produzir energia eléctrica por esta via em quantidade sequer... mencionável.
Não, não vale a pena dizer que na minha terrinha faz sempre vento e que as hélices estão sempre a rodar, leiam os relatórios das Agências Internacionais de Energia.

Parques eólicos são realmente eficientes em locais como os Fiordes Nórdicos, por exemplo.

Isto faz-me lembrar que há cá também (confesso que agora não sei exactamente o local) uma instalação de produção de energia eléctrica pela ondulação do mar.

Mas isto anda tudo doido ? Que sentido faz isto num País no qual durante 8 ou 9 meses por ano temos uma ondulação de 1 a 2 metros ?

O que se passa nestes dois casos, é que Portugal quer agarrar o cluster destas tecnologias (e no caso do eólico até está a conseguir), o que por si só não é mau.

Entretanto, vai-se é arruinando a paisagem e isso sim, não é bom.

O que interessa discutir é se vale a pena a troca, ou alternativas que não destruam a paisagem.
tags:
publicado por gamito às 16:04
link do post | comentar
8 comentários:
De Diogo Carvalho a 7 de Agosto de 2007 às 16:59
O pior é que só agora é que descobriram que os túneis de vento causados pelas pás tanto na entrada como na saída do vento estão a destruir a vegetação existente nos cabeços e locais onde colocam as torres.

Sobre a vertente de usarmos as ondas .. tb já me perguntei sobre isso, como é que é possível não termos nada disso .. e mais, como é que não somos pioneiros no uso, visto que temos uma costa mt extensa bastante propicia para este uso.

.. Já agora, alguém sabe me dizer onde posso encontrar o plano/documentos sobre o que tencionam fazer na Costa da Caparica ?
De Paulo Moura a 7 de Agosto de 2007 às 17:21
Existem dois métodos diferentes para criar energia baseada nas ondulações do oceano. Uma usando as ondas e outra as marés(o problema deste ultimo é que só funciona +/- 10 horas/dia). Relativamente ao uso das ondas, elas podem ser de 1 ou 2 metros(isso não é o importante) mas tem de haver ondas "consistentes" e fortes!!

Para mais informações, estudos e projectos: http://www.wave-energy-centre.org/pagesp/projectsp.html
De Anónimo a 8 de Agosto de 2007 às 10:47
Nuclear sim, obrigado?
De jdc a 9 de Agosto de 2007 às 10:57
No pavilhão da Holanda, na nossa Expo98, estava patente um modelo que aproveitava as ondas marinhas para produção de energia. Ninguém, com peso na área, lhe prestou atenção.
Pelos vistos, a eólica é o que está a dar e pouco importa o impacto sobre a paisagem e a flora onde estão implantadas as mastodônticas torres.
Também fiz referência a isto no dia 6, no meu blog http://blogs.arcosdigital.com/abaixoopresidente
De Mr. Brightside a 9 de Agosto de 2007 às 11:32
Ha ha ha ha!!!
Excelente! malta! por favor! esqueçam as alternativas ao petróleo e ao carvão e até quiçá à nuclear! estragam a paisagem! ora bolas!!!
ridiculo não??
De xander a 9 de Agosto de 2007 às 14:38
Não é bem como estão a pintar o cenário. Concordo k as torres são um tormento à paisagem mas pensem k o consumo de energia cresce no nosso pais a olhos vistos e já ultrapassamos a quota de emissão de gases para a atmosfera. Será pior a poluição de uma central a carvão ou fuel, ou o facto de vermos moinhos modernos?
Qto à energia das ondas, posso dizer k mais uma vez não estão a ver "the big picture", a tecnologia é pioneira mundialmente (feita por portugueses!!!!) e é aplicável não na costa mas sim em alto mar onde a ondulação é maior e mais intensa. O problema é outro, trata-se da navegação e do transporte da energia. Não é rentável mas tb não é de desprezar pq a partilha da tecnologia seria interessante para o país.
De Mário a 9 de Agosto de 2007 às 20:36
As tais torres eólicas, sem dúvida que provocam um impacto negativo nas zonas onde são construídas, mas, a emissão de gases provenientes da queima de petróleo e derivados, provocam um impacto catastrófico no mundo inteiro.
Não estaremos a ser demasiado mesquinhos quando riscamos esta alternativa? Mesmo que tenhamos pouco vento, temos planícies inteiras a desertificar, nomeadamente no Alentejo, que talvez beneficiassem com a construção de um parque eólico, trazendo desenvolvimento, e motivo de atracção turística à região.
Veja-se por exemplo, o Parque Eólico de Vieira do Minho, que através do programa Vieira Viva, possibilita visitas aos mais curiosos.
Não sejamos dogmáticos... Se queremos continuar a viver a vida que vivemos, temos de equacionar todas as hipóteses, e escolher as menos prejudiciais. Ou então desligamos os nossos computadores, e escolhemos a vida de eremita da floresta...

Já agora Mário, belo blog. Parabéns pelo destaque.
Cumprimentos.
De AMS a 11 de Agosto de 2007 às 00:10
Pois é. Nesta altura já não nos podemos dar ao luxo de escolher a melhor opção, mas sim a que terá menor impacto negativo. Se temos de sacrificar a paisagem para obtermos ar mais puro, força!... Se não tiver atmosfera para respirar de que me serve a paisagem? E além do mais, parece-me mais irritante, mais desnecessário, mais absurdo, a persistência de brutais cabos de electricidade e alta tensão por esse montes fora - hoje em dia?!?

Comentar post

Os comentários são da exclusiva resonsabilidade dos seus autores.
Mário Gamito, 2004 - 2007
Todos os direitos reservados.

Mais sobre mim

pesquisar

Janeiro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Portagens

Há 20 anos atrás... *sigh...

Vou criar a minha própria...

Finalmente

SAPO codebits

Sporting

Caixa Mágica e Mandriva

A1 Aveiro - Lisboa

Browser mamão

gFTP

PlayStation 3 e Sony

Mas quem é o gajo ?

Negócios do Open Source

Não estão fartos disto ?

Naughty, naughty

PHP chrooted

Joomla

Novo Projecto

MySQL :: It's the ctl, st...

MySQL :: Just a little ti...

MySQL chrooted

BASH, stdout e stderr

4 kb stack ou 8kb stack

A funny guy...

Truques, Minas e Alçapões...

Truques, Minas e Alçapões...

Logs do mrtg

Salmos, 23

Servidor caseiro - XXVII

Servidor caseiro - XXVI

Servidor caseiro - XXV

Números de telemóvel aban...

Servidor caseiro - XXIV

Humm...

Servidor caseiro - XXIII

Servidor caseiro - XXII

Servidor caseiro - XXI

Servidor caseiro - XX

Servidor caseiro - XIX

Ubuntu : O Enigma

Leixões 1 - Benfica 1

Servidor caseiro - XVIII

Servidor caseiro - XVII

Servidor caseiro - XVI

Servidor caseiro - XV

Servidor caseiro - XIV

Servidor caseiro - XIII

Servidor caseiro - XII

Servidor caseiro - XI

Servidor caseiro - X

Arquivos

Contacto

gamito@gmail.com

No Planeta Geek

tags

todas as tags

subscrever feeds